O novo nome de Sião

1Por amor de Sião eu não sossegarei,
por amor de Jerusalém não descansarei
enquanto a sua justiça
não resplandecer como a alvorada,
e a sua salvação,
como as chamas de uma tocha.

2As nações verão a sua justiça,
e todos os reis, a sua glória;
você será chamada por um novo nome
que a boca do Senhor lhe dará.

3Será uma esplêndida coroa
na mão do Senhor,
um diadema real na mão do seu Deus.

4Não mais a chamarão abandonada,
nem desamparada à sua terra.
Você, porém, será chamada Hefzibá,
e a sua terra, Beulá,
pois o Senhor terá prazer em você,
e a sua terra estará casada.

5Assim como um jovem se casa
com sua noiva,
os seus filhos se casarão com você;
assim como o noivo se regozija
por sua noiva,
assim o seu Deus se regozija por você.

6Coloquei sentinelas em seus muros,
ó Jerusalém;
jamais descansarão, dia e noite.
Vocês que clamam pelo Senhor
não se entreguem ao repouso

7e não lhe concedam descanso
até que ele estabeleça Jerusalém
e faça dela o louvor da terra.

8O Senhor jurou por sua mão direita
e por seu braço poderoso:
"Nunca mais darei o seu trigo
como alimento para os seus inimigos,
e nunca mais estrangeiros
beberão o vinho novo
pelo qual se afadigaram;

9mas aqueles que colherem o trigo,
dele comerão
e louvarão o Senhor,
e aqueles que juntarem as uvas
delas beberão
nos pátios do meu santuário".

10Passem, passem pelas portas!
Preparem o caminho para o povo.
Construam, construam a estrada!
Removam as pedras.
Ergam uma bandeira para as nações.

11O Senhor proclamou
aos confins da terra:
"Digam à cidade de Sião:
Veja! O seu Salvador vem!
Veja! Ele traz a sua recompensa
e o seu galardão o acompanha".

12Eles serão chamados povo santo,
redimidos do Senhor;
e você será chamada procurada,
cidade não abandonada.

1  2  3  4  5  6  

7  8  9  10  11  12 

13  14  15  16  17  

18  19  20  21  22  

23  24  25  26  27 

28  29  30  31  32  

33  34  35  36  37 

38  39  40  41  42 

43  44  45  46  47 

48  49  50  51  52  

53  54  55  56  57 

58  59  60  61  62 

63  64  65  66